Vida & Carreira
Vida & Carreira
Você não é o que você fala. Você é o que você faz. E aí? O que tens feito por você e pelas pessoas a tua volta? Percebo que muitas pessoas apontam seus dedos em direção à vida alheia sem perceber sua própria vida. É muito mais fácil opinar sobre algo que não envolve a real percepção do todo, principalmente quando esse todo não lhe diz respeito. 
Se cada um de nós colocasse toda a energia que temos em nós mesmos, buscando melhorias significativas capazes de impactar inclusive as pessoas que estiverem convivendo conosco, o mundo seria muito melhor e nossa vida teria grandes resultados.  O que nos atrasa é querer olhar sempre para a grama do vizinho enquanto a nossa grama está completamente descuidada. 
É preciso um olhar atento voltado para si. É preciso organizar o interno para que reflita no externo o que desejamos obter. Tudo parte do autoconhecimento e da capacidade de reconhecer nossos próprios erros para buscar acertos. 
A vida é uma sequência de obstáculos e a todo o momento estamos suscetíveis a erros. Cabe a nós pararmos de terceirizar culpas e assumirmos a posição de quem é totalmente responsável pela sua própria existência. Quando paramos de escolher culpados para nossos fracassos, focamos onde devemos ajustar para corrigir percursos e assim subir degraus de evolução a cada ano. 
Não espere que os outros mudem. A mudança vem de dentro para fora. Faça por si mesmo e seja você um motivo para essa mudança. Quando você muda, tudo a sua volta começa a mudar também. Se você não está gostando dos resultados que vens obtendo, basta observar as atitudes que estão gerando esses resultados. Quando tudo é sempre igual, obviamente que nada irá mudar. O primeiro passo você já sabe qual é: ATITUDE! Só depende de você. 
Renata Miranda
Administradora de Empresas com MBA em Gestão de Pessoas
Master Head Trainer Coach
Escritora e Palestrante
Outros artigos
Coluna Vida&Carreira
Vida & Carreira
Leia todos os artigos
Diário de uma mãe em surto: e o surto chega ao fim
Diário de uma mãe em surto: vigésima semana de tratamento
Diário de uma mãe em surto: quarta semana de tratamento psiquiátrico
Diário de uma mãe em surto: a descoberta das redes sociais
Diário de uma mãe em surto: o começo de uma revolução
Diário de uma mãe em surto: e a saga continua...
Diário de uma mãe em surto: o começo do tratamento psiquiátrico
Diário de uma mãe em surto: o fundo do poço
Diário de uma mãe em surto: Noite de Natal
Diário de uma mãe em surto: Culpa Zero
Diário de uma mãe em surto: Angra dos Reis
Diário de uma mãe em surto: no bar do Otacílio
Diário de uma mãe em surto: cantada de pedreiro
Diário de uma mãe em surto: rapazinho robusto
Diário de uma mãe em surto: festa de aniversário
Diário de uma mãe em surto: reunião da escola
Diário de uma mãe em surto: mãe culpada
Diário de uma mãe em surto: Domingo de Páscoa
Diário de uma mãe em surto: Traumas de Infância
Diário de uma mãe em surto: primeiro dia na escolinha
Diário de uma mãe em surto: empregada canalha
Diário de uma mãe em surto: Último dia de licença maternidade
Diário de uma mãe em surto: Um mês após o nascimento
Diário de uma mãe em surto: existe vida pós-cesárea
Diário de uma mãe em surto: a volta pra casa
Diário de uma mãe em surto: o grande dia
Viajando de ônibus
Gente chata cansa
O que me falta
O lado B da gravidez
Confissões
Quando a política contamina o futebol
Dividir a vida
O que te move?
Eu, vocês e minha escrita
 
© CaçapavaOnline.net 2014 - Todos os direitos reservados.